25 maio 2022 - 10h35

Eder Borges diz que não pode perder mandato na Câmara de Curitiba “por um meme”

Vereador deve ser cassado por ter condenação criminal transitada em julgado

O vereador Eder Borges (PSC) fez um discurso na tribuna nesta quarta (25) afirmando que não pode perder o mandato “por causa de um meme”. Disse ainda que “confia” nos vereadores que vão ter que decidir sobre sua cassação.

Borges vai responder a um processo no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar por um caso de difamação. Ele foi condenado em segunda instância e não cabem mais recursos. A Lei Orgânica do Município determina que nesse caso o vereador perca o mandato.

Em tese, o procedimento no Conselho deveria ser uma mera formalidade, uma vez que a lei é clara e a condenação transitou em julgado. Mas Borges em seu discurso deu a entender que espera que os colegas entendam que a regra não deve ser seguida.

Em 2016, durante a ocupação das escolas de ensino médio, Borges fez uma postagem nas redes sociais difamando a APP-Sindicato. Na época, ele pertencia ao MBL.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários feitos em textos do Plural são moderados por pessoas, não robôs, e não são publicados imediatamente. Não publicamos comentários grosseiros, agressões, ofensas, acusações sem provas nem aqueles que promovem tratamentos sem comprovação científica.

Últimas Notícias