Delegacia de Curitiba tem superlotação de 1.420% | Jornal Plural
31 jan 2019 - 0h00

Delegacia de Curitiba tem superlotação de 1.420%

O Conselho da Comunidade da Região Metropolitana de Curitiba afirma que a superlotação nas delegacias da Capital e RMC é de 340%. A pior situação…

O Conselho da Comunidade da Região Metropolitana de Curitiba afirma que a superlotação nas delegacias da Capital e RMC é de 340%. A pior situação é a da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos, na Vila Izabel, que tem capacidade para 8 detentos e abriga hoje 114. Uma superlotação de aproximadamente 1.420%.

Um levantamento realizado pelo órgão de execução penal em 14 delegacias mostra as carências da política de encarceramento no estado. A situação desses distritos foi apresentada nesta quarta-feira (30) ao Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen).

O Conselho da Comunidade pede a transferência de presos para outras unidades prisionais. Hoje, 54% da população carcerária do Paraná é provisória, superando a média nacional.

Outra preocupação é o forte calor de verão que tem piorado as condições para os presos dentro das carceragens. É o caso da cadeia de São José dos Pinhais, que está interditada há dois anos pela vigilância sanitária. Apesar disso, o local continua abrigando presos. O distrito tem capacidade para 8 detentos e hoje tem 55.

A superlotação tem provocado diversos problemas de saúde nos detentos. Casos de sarna, por exemplo, são comuns. A presidente do Conselho de Comunidade, Isabel Kluger Mendes, afirma que o estado não cumpre sua obrigação de garantir condições adequadas aos detentos. Com isso, o sistema corre risco constante de rebeliões.

Veja o relatório completo aqui.

Últimas Notícias