Cartas Marcadas: vazamento de mensagens chega a ministro do STF | Jornal Plural
Clube Kotter
12 jun 2019 - 20h27

Cartas Marcadas: vazamento de mensagens chega a ministro do STF

Conversa entre Moro e Deltan revela submissão de Luiz Fux à força-tarefa

Pela primeira vez, o vazamento das mensagens dos procuradores da força-tarefa da Lava Jato, divulgado pelo site The Intercept Brasil, chegou a um ministro do Supremo Tribunal Federal. Luiz Fux, segundo a mensagem trazida a público nesta quarta-feira, teria se comprometido com os investigadores, dando a entender que ficaria ao lado da acusação nos processos que chegassem ao STF.

A mensagem, que seria de abril de 2016, mostra Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa, conversando com o juiz Sergio Moro, responsável pelo julgamento dos casos em primeira instância. O atual ministro da Justiça aparece em várias mensagens como sendo uma espécie de “mentor” da acusação, quando deveria manter a imparcialidade.

No trecho apresentado nesta quarta, Deltan diz a Moro que esteve conversando “mais uma vez” com Luiz Fux. O ministro do STF teria dito que Teori Zavascki, que veio a morrer meses depois em um acidente de avião, “se queimou” ao fazer queda de braço com Moro. Fux prometia ser mais amistoso. Veja o diálogo

A frase de Moro no final da conversa é uma referência à frase “Em Deus confiamos”, usada nas cédulas de dólar. Na versão de Moro, passou a significar “Em Fux confiamos”.

O trecho foi levado ao ar no programa O É da Coisa, de Reinaldo Azevedo, na BandNews FM. Ouça aqui o áudio.

O Intercept teve acesso a uma grande quantidade de mensagens privadas trocadas por celular, via Telegram, entre a força-tarefa e Moro. O site já publicou algumas reportagens sobre o tema, mas promete muito mais para breve.

Últimas Notícias