Ata do dia: Beto preso; Ratinho tem primeiro protesto; Curitiba aprova hino | Jornal Plural
19 mar 2019 - 10h46

Ata do dia: Beto preso; Ratinho tem primeiro protesto; Curitiba aprova hino

O principal fato da vida política paranaense nas últimas 24 horas tem um ar de notícia antiga, mas não é: Beto Richa (PSDB) foi preso…

O principal fato da vida política paranaense nas últimas 24 horas tem um ar de notícia antiga, mas não é: Beto Richa (PSDB) foi preso pela terceira vez. Agora, é acusado de usar dinheiro desviado de escolas na campanha. Foi delatado pelo ex-amigo Maurício Fanini, que entregou fotos de festinhas em piscina de Miami e, aparentemente, muito mais. Gilmar Mendes deve ser acionado nas próximas horas.

A relação dos políticos com a Justiça, aliás, vem dando o tom do noticiário local. Em Brasília, os três senadores paranaenses assinaram a CPI da “Lava Toga”, que pretende investigar o STF e o Judiciário em geral.

O ex-ministro Ricardo Barros (PP) também andou batendo firme no chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol. Chamou-o, nas redes sociais, de “insubordinado” por sua briga com o STF.

No pequeno município de Piên, um outro tipo de problema judicial: com dois prefeitos mortos em dois anos, foi preciso fazer novas eleições. O primeiro foi assassinado (o acusado foi encontrado no forro do teto de sua casa); o segundo morreu de câncer.

Enquanto isso, os deputados federais se preparam para votar a Reforma da Previdência enviada por Jair Bolsonaro (PSL) ao Congresso. No primeiro teste, na CCJ, cinco paranaenses terão direito a votar. Veja quem eles são e como se posicionam.

Ratinho Jr. (PSD), por sua vez, teve de enfrentar seu primeiro protesto no governo. Alunos da FAP, interditada por problemas graves de infraestrutura, gritaram e cantaram em frente ao Palácio Iguaçu.

E enquanto o mundo discute coisas mais importantes, em Curitiba os vereadores aprovaram a obrigatoriedade de cantar semanalmente o hino da cidade. O que certamente vai mudar a vida de todos nós.

Leia mais

https://www.plural.jor.br/homem-fica-preso-14-dias-no-lugar-de-homonimo-e-sai-gracas-a-celular-clandestino/

 

 

 

Últimas Notícias