Assembleia começa a votar cidadania honorária para dono da Havan | Jornal Plural
3 fev 2020 - 22h53

Assembleia começa a votar cidadania honorária para dono da Havan

Luciano Hang ficou conhecido como adepto histriônico do bolsonarismo

Os deputados que integram a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Paraná devem decidir se é ou não permissível que o estado conceda título de cidadão honorário a Luciano Hang, que ficou famoso não só por ser dono da Havan como também por sua postura de ultradireita.

Apoiador do bolsonarismo, Hang foi condenado a pagar multa por pedir votos irregularmente para o atual presidente. Antes, em 2009, havia sido condenado a dez anos de cadeia por evasão de divisas e lavagem de dinheiro (mas o caso prescreveu).

A proposta de cidadania honorária é de Cobra Reporter (PSC) e tem parecer favorável do relator, Delegado Jacovós (PL). Há, porém, um voto contrário de Tadeu Veneri (PT) ao qual, em tese, outros parlamentares podem aderir. Segundo Veneri, a lei paranaense especifica critérios para a cidadania honorária que não são atendidas pelo dono da Havan.

Últimas Notícias