A um passo de Aníbal Khury, Traiano é reeleito para quarto mandato na Alep | Jornal Plural
Clube Kotter
10 ago 2020 - 16h58

A um passo de Aníbal Khury, Traiano é reeleito para quarto mandato na Alep

Como já era previsto, chapa “Parlamento Forte” era a única inscrita e foi eleita para comandar o Legislativo Estadual pelos próximos dois anos

Os deputados da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) reelegeram nesta segunda-feira (10), o atual presidente, Ademar Traiano (PSDB), para comandar a Alep por mais dois anos. Esse será o quarto mandato consecutivo do tucano, que está a apenas um de superar Aníbal Khury, político que mais vezes presidiu o Legislativo Estadual, ficando dez anos seguidos no poder.

Traiano é deputado estadual desde 1990, mas ganhou poder a partir do momento em que Beto Richa (PSDB) assumiu o Governo do Paraná em 2011. Líder do governo no primeiro mandato de Richa, o tucano foi eleito presidente do Legislativo em 2015 e sobreviveu aos escândalos que giram em torno do seu padrinho político. Desde então, Traiano nunca mais deixou a cadeira da presidência e, no final de 2022, vai completar oito anos no poder.

Quando assumiu a cadeira para seu terceiro mandato em 2019, Traiano evitou se colocar à altura de Aníbal Khury. Contudo, a história mostra que o atual presidente da Alep é um candidato a novo homem forte do Legislativo, já que foi eleito com chapa única em todas as eleições que disputou, o que indica que Traiano tem grande poder de articulação política.

O fato de não haver opositores foi até reforçado em uma fala de Traiano pouco antes da votação para escolha da Mesa Diretora começar. “Não há a necessidade de fazermos argumentações, todas as trativas ja foram feitas em sintonia com todos os líderes partidários, a construção dessa chapa foi feita com amplo entendimento”, afirmou o presidente reeleito.

A votação na chapa “Parlamento Forte”, encabeçada por Ademar Traiano e pelo deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) na primeira secretaria, foi esmagadora, com 46 votos favoráveis e apenas seis abstenções. Com isso, o que já era previsto se confirmou e Traiano será reconduzido ao cargo para assumir a Alep no biênio entre 2021 e 2022. A posse dele será em fevereiro do ano que vem.

Ao saber do resultado, Traiano reforçou que aqueles parlamentares que votaram contra a sua chapa ainda sim terão o respeito dos deputados da base do governo. O presidente ainda ressaltou que quer quer construir pontes permanentes de diálogo com a oposição. Não votaram na reeleição do tucano: Tadeu Veneri (PT), Professor Lemos (PT), Luciana Rafagnin (PT), Homero Marchese (Pros), Luiz Fernando Guerra (PSL) e Arilson Chiorato (PT).

“Pretendemos continuar mantendo a vida desse parlamento com uma identidade muito forte perante os paranaenses. Fazendo que a Assembleia Legislativa do Paraná seja a casa perante a federação, como uma das mais importantes, com medidas que podem avaliar o nosso trabalho e fortalecer cada parlamentar que aqui está”, disse Traiano ao comemorar a vitória.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias