Como desenvolver uma masculinidade segura | Jornal Plural
Clube Kotter
21 jul 2020 - 21h38

Como desenvolver uma masculinidade segura

Quando você está mais à vontade com sua masculinidade, qualquer outra pessoa que se aproxime de você também fica mais à vontade e mais relaxada

Recentemente, lancei em meu site (hipnoseerotica.com/loja) o meu primeiro áudio com a temática da hipnose erótica voltada às mulheres: basicamente ele auxilia em se atingir um orgasmo com ainda mais facilidade. Mais do que isso, torna mais fácil para a ouvinte se identificar com os estados de prazer, não só no sexo, mas também em outros aspectos da vida.

Tive muitas vendas e feedbacks positivos das clientes, o que me motivou à criação de um áudio voltado para os homens. Não se compara com uma sessão pessoal, ao vivo ou por vídeo, mas cumpre sua função.

Isso me motivou à criação de um novo áudio que vai ser a respeito da masculinidade segura.

E se baseia em meus recentes estudos e leituras em psicologia, terapia reichiana e bioenergética.

Mas, sobretudo, se baseia em meus acertos e CAGADAS, ou seja, experiências de vida como homem.

Sim, tudo o que escrevo e produzo, mais do que dizer como sou, está baseado em como eu gostaria de ser e que busco ser. Às vezes com mais sucesso e às vezes com menos.

É uma jornada que todos deveríamos empreender se nos interessamos em melhorar.

Lembrando sempre que a psicodinâmica entre as pessoas que se identificam com o masculino e aquelas que se identificam com o feminino é apenas uma das vertentes com que temos que lidar diariamente.

Porém, é uma vertente energética importante.

Mas, basicamente, esse áudio vai tratar do seguinte.

Quando você está mais à vontade com sua masculinidade, qualquer outra pessoa que se aproxime de você também fica mais à vontade e mais relaxada. Isso inclui sua parceira ou parceiras.

Você não precisa estar tenso e sem contato com seus sentimentos para ser homem (isso é até um senso comum, hoje em dia, porém raramente praticado).

Por outro lado, não precisa ir para o sentido oposto e ficar à deriva de suas emoções.

Quando você desenvolve uma masculinidade segura, você aprende com suas emoções e sentimentos e sabe expressá-los, com palavras, com seu corpo.

Mas também sabe transformar de maneira saudável esses elementos.

Eles fazem parte da vida, mas não o dominam.

Justamente por estar em contato com as emoções e expressando-as, você não surta quando depara com elas, de repente, ou porque elas ficaram contidas como uma represa que, de repente, estoura.

Eventualmente, isso pode acontecer quando você está ou se coloca em uma situação em que emoções não podem ser externadas. E o mundo está repleto de situações ou pessoas que nos colocam em situações assim, por bons ou maus motivos. Quando a represa estoura, é um problema: muita coisa ruim pode acontecer, emocional e fisicamente.

Para exercer sua energia masculina de forma segura, você não precisa abrir mão de seu desejo de agir, de escolher, de propor e mesmo de liderar ou, ainda, de se posicionar firmemente. Mas sem intimidar.

É a diferença entre uma montanha – sólida e rochosa – e a mesma montanha desmoronando em uma avalanche ameaçadora.

A metáfora é limitada, no entanto, pois devemos imaginar uma masculinidade segura como algo flexível também, não apenas como algo rochoso.

Aliás, nada impede de a masculinidade segura seja manifestada em mulheres também, caso alguém já esteja se perguntando se este texto tem um caráter um tanto sexista: chamemos energia masculina e feminina de nomes genéricos como energia Y e energia Z e veremos que ela pode estar em um ou em outro independentemente do gênero.

Apenas acontece que, por fatores sociais, biológicos e outros que não me cabe explicar, que a energia masculina, do modo como ela é, se manifesta mais em metade de nossa demografia com mais frequência que na outra.

Note como o termo “segura” também tem duplo significado: seguro no sentido de manifestar confiança em si, algo que tem a ver com autoestima, e seguro no sentido de o outro – ou a outra – se sentir seguro nessa manifestação.

A masculinidade segura, assim, sabe RECONHECER e agir de acordo quando a pessoa parceira lhe dá o CONSENTIMENTO de agir, seja para escolher um restaurante, o filme que vocês irão ver ou o que vai acontecer no sexo.

Você aprende a amar conduzir e controlar quando lhe dão liberdade para isso, uma liberdade que, então, é CONCEDIDA com alegria e entusiasmo pela outra pessoa, não por coação.

E, quando você tem uma masculinidade segura, frequentemente lhe dão essa liberdade, com entusiasmo e alegria, porque as pessoas se sentem relaxadas e seguras com você conduzindo.

Ainda assim, você pode ser contrariado, mas não se sentirá narcisicamente ofendido: pode ouvir um não sem que isso abale sua tranquilidade.

E qualquer, qualquer rejeição a suas ideias – ou mesmo a você – é motivo para buscar novas possibilidades, seguir em frente, pois o mundo é cheio de coisas incríveis, pessoas incríveis, para um homem que gosta de descobrir coisas novas, ideias novas, sentimentos novos, experiências novas.

Como a água, você pode contornar as pedras e criar um fluxo IMPARÁVEL.

Para a água, as pedras não interessam, apenas como determinantes de um fluxo que inevitavelmente a leva a seu objetivo, que só ela, a água, pode descobrir qual é, quando chegar lá, se chegar.

Se você tem uma masculinidade segura, é DIVERTIDO buscar possibilidades. As outras pessoas se sentem seguras com você e sentem que estão relaxadas e sentindo prazer só pelo fato de estarem perto de você. Ninguém “pisa em ovos” para falar ou se relacionar com você e se abrem facilmente. Diferentemente de uma masculinidade insegura, que estoura por absolutamente qualquer coisa.

E, acredite, quando você desenvolve uma masculinidade segura, as boas possibilidades da vida se descortinam de tal forma para você que você precisa escolher.

Escolher o que é melhor para você.

Escolher que companhias são melhores para você.

Escolher o que você quer experimentar.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do Plural.

Últimas Notícias