Fascículo 9: Chanceler, índios e Paulo Guedes | Jornal Plural
Clube Kotter
23 jun 2019 - 19h50

Fascículo 9: Chanceler, índios e Paulo Guedes

Carlos Castelo publica novos verbetes de seu Dicionaro, o dicionário de Bolso

CPI: Cantilena, reiteração, repetimento, tautologia. 

DEMISSÃO: Forma de governo. Muitos líderes lançam mão de estratégias não-convencionais para administrar seus países. Eram famosos os “bilhetinhos” de Jânio Quadros dirigidos a assessores e recentemente o presidente Michel Temer fez valer muitas de suas intenções através de longas cartas. O presidente Bolsonaro faz o mesmo, mas usando a exoneração em público, ou por tuíte, como forma de gestão. Assim foi com Gustavo Bebbiano, Ricardo Vélez, Carlos Alberto dos Santos Cruz, Juarez de Paula Cunha e Joaquim Levy.

ENCANADOR-GERAL DA REPÚBLICA: Novo cargo a ser instaurado, em caráter de urgência urgentíssima pelo governo, objetivando reparar vazamentos nos celulares de autoridades descuidadas ou mentirosas.

ERNESTO ARAÚJO: O Barão do Rio Branco dos brancos, anglo-saxões e evangélicos.

FRAQUEZA-TAREFA: Unidade judiciária criada para realizar uma operação específica e que acaba sendo desmoralizada por ilegalidades, arrogância e revelação de informações sigilosas comprometedoras. 

ÍNDIO: Segundo a nova administração, pessoas que podem continuar suas vidas, vivos, desde que coabitem, falem, vistam-se, consumam, alimentem-se e bebam Coca Cola como os cara-pálidas. Circularia até uma frase intramuros no núcleo duro do governo que sintetizaria o que se espera dos nossos aborígenes: “índio não quer pipoca, índio quer pipoca assistindo Capitão América no shopping”. Um índio com uma bíblia e uma arma nas mãos seria o resumo visual das intenções atuais. Por isso, uma segunda catequese das tribos, dessa vez de cunho evangélico, seria o melhor passo a ser dado em prol desses louváveis seres humanos ecológicos.  Para tanto, seria obviamente indispensável extinguir as reservas indígenas. 

MARCHA PARA JESUS: Grande acontecimento que tem lugar no Brasil desde 1993. Leva milhares de cristãos às ruas numa gigantesca demonstração de fé. Seus críticos dizem que o evento é repetitivo. E que, em vez de todo ano ser uma marcha, poderia ser um fox-trot, um lundu ou mesmo uma disco-music. Típica mistificação anarquista das redes sociais.

MINISTRO: Uma exoneração em potencial.

PAULO GUEDES: Chicago old man.

POÇO CARTESIANO: Modo como muitos desafetos do novo Brasil referem-se ao local onde chegamos.

POLÍTICA AMBIENTAL: Alguns dizem que o que governo está fazendo nessa área é um desplante. São fake news plantadas por traidores da pátria contra a porção verde de nosso pavilhão nacional.

TIROCÍNIO: Opinião de indivíduo experiente e sagaz em defesa do armamento massivo da população brasileira. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias