Fascículo 18: Macron, Luccas Neto e Witzel | Jornal Plural
Clube Kotter
25 ago 2019 - 22h41

Fascículo 18: Macron, Luccas Neto e Witzel

Veja os mais novos verbetes do projeto de um dicionário bolsonarista

ANGRA DOS REIS: Potencialmente, a futura Cancún brasileira e atualmente uma Tchernóbil em potencial.

ATIRADOR DE ELITE: Profissional, treinado pela elite, para eliminar os indesejáveis da sociedade de modo cirúrgico. Não deve ser confundido com franco atirador, que significa atirador não-dissimulado. 

COLONIALISMO: Artifício usado pelos países do Velho Mundo para tentar transformar Estados altamente desenvolvidos, como o Brasil, em nações decadentes como as europeias. 

EMMANUEL MACRON: Gaulês que preside um país onde quase 70% das pessoas são contra a sua política. Lança mão de fake news para levar adiante sua agenda globalista. E, só porque é presidente da França, pensa que tem algum poder. 

LIVRO: Artefato de destruição ativado através de palavras, sinais gráficos, parágrafos e lançado a partir de livrarias, sebos ou sites de viés marxista, maoísta, putinista ou macronista. 

LUCCAS NETO: Ator infantil especializado em programas para crianças que faz grande sucesso na Internet e na TV por streaming. Em caso da proposição de Eduardo Bolsonaro ser escandalosamente refutada pelo Congresso, Luccas é apontado como o substituto natural para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

MONOGLOTA: Que ou aquele que é capaz de usar apenas uma língua; monolíngue. Um dos atributos mais importantes, além de pertencer aos quadros da Polícia Federal, para um cidadão brasileiro poder pleitear o cargo de embaixador em países estratégicos, como os Estados Unidos, a Itália e a Hungria.

QUEIMADA: Segundo o ministro do Meio Ambiente, trata-se de um esporte coletivo em que os jogadores de duas equipes tentam acertar os oponentes com uma ou mais bolas, evitando serem alvejados por elas. O objetivo de cada equipe é eliminar todos os membros da equipe adversária, acertando-os com bolas lançadas.

ONGs AMBIENTAIS: Responsáveis diretas pelas queimadas no Mato Grosso e Amazônia. O dinheiro para os incêndios vem do Caixa 2 dos partidos de esquerda e o objetivo é desestabilizar os valores judaico-cristãos da sociedade brasileira.

RÊGO BARROS: O porta-voz sem voz.

TRUMP DO SAMBA: Utilização do humor de mais baixo calão por países obsoletos para desmoralizar o presidente do Brasil em localidades estratégicas como Rio das Pedras e Glicério.Ver Idiota de Ipanema e Bolsonero.

WILSON WITZEL: Um dos apoiadores do governo federal com melhor tirocínio. Distribuindo balas e bolachas ao povo carioca tem conseguido deixar o Rio em ponto de bala. Até o final de seu mandato pretende fazer de Tiro cidade-irmã do Rio de Janeiro.

3 comentários sobre “Fascículo 18: Macron, Luccas Neto e Witzel

  1. Gostei sobretudo do verbete colonialismo, mas sem perder de vista a sabotagem fratricida de algum país do “Novo” Mundo exportar proibicionismo, repressão e meganhas, digo, assessores sopa-de-letrinhas (FATF, AML, TF, CFT, DNFBP, IRS-CID, INL, ICRG, GIABA, GAFISUD, FSRB, FIU, FinCEN, EAG) para desestabilizar e enfraquecer eventual concorrente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias