Fascículo 23: Discurso na ONU, I love you e PTinder | Jornal Plural
Clube Kotter
29 set 2019 - 21h33

Fascículo 23: Discurso na ONU, I love you e PTinder

Dicionário bolsonarista fala sobre a grandiloquente prédica do presidente neste antro esquerdista, as Nações Unidas

DISCURSO NA ONU: Ponto alto da diplomacia da ala “Macho Alfa” do Instituto Rio Branco. Defendeu a soberania nacional, peitou Macron,  chutou o popô de Angela Merkel e ainda sobrou tempo para vender o nióbio brasileiro. Desde Rui Barbosa, o famoso “Águia de Haia”, que nossa voz não era ouvida em fóruns internacionais de modo tão alto e, por que não dizer, grandiloquentemente desconcertante.

I LOVE YOU: Frase recente usada pelo presidente Bolsonaro para mostrar seu grande afeto ao presidente Trump. Como era de se esperar, comunistas infiltrados na ONU – que é sabidamente uma organização de esquerda – já passaram a maliciar. Quem conhece Sua Excelência sabe que, ao receber tais injúrias, ele apenas comenta com sabedoria: “a banana passa e os macacos ladram”.

KALAPALO: Atualização caraíba do índio Juruna que, em vez de gravador, usa o YouTube. Tribo amiga dos brancos, cristãos, capitalistas e que, por serem assim tão cooperativos, receberão sementes de soja para cultivar em seus milhares de hectares.

MALVINAS: Em setembro de 2019, o presidente Bolsonaro disse esta frase a jornalistas: “Assim como no passado as Malvinas estavam para a Argentina, hoje a Alemanha está para o Brasil”. A comparação deixou os profissionais de imprensa confusos. E, logo, as redes sociais passaram a compartilhar diferentes versões da fala. Teria o presidente dito que a Alemanha pertence ao Brasil? Ou que as Malvinas, hoje britânicas, seriam alemãs? Outras correntes viam a declaração mais no sentido de que a Amazônia, feito as Malvinas, ex-argentinas, poderia ser anexada pela Alemanha. O Dicionaro pediu a seus lexicólogos que esmiuçassem a expressão, mas mesmo esses experientes profissionais não chegaram a um consenso. Um especialista em James Joyce, que preferiu manter-se no anonimato, foi procurado. Para ele, o presidente Bolsonaro teria feito uma citação velada ao livro Tristão e Isolda. O fato provocou comoção no meio intelectual, que acredita ser impossível o presidente ter lido o livro. Se, nesse meio tempo, obtivermos um significado mais claro para a afirmação postaremos no Dicionaro, pois somos uma obra dinâmica que passa por constantes atualizações.

MÍDIA: Juntamente com o fósforo, a gasolina, o vento, os galhos secos e os índios, a mídia é uma das principais causadoras de incêndios na Amazônia Legal brasileira.

PTINDER: Em desespero por causa de sua queda imensa de popularidade junto aos eleitores, os petralhas decidiram criar um aplicativo de encontros sexuais entre comunistas. A extrema direita, apenas para mostrar o seu domínio tecnológico, lançará brevemente seu próprio app afetivo-amoroso, o PSLovers. 

Um comentário sobre “Fascículo 23: Discurso na ONU, I love you e PTinder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Notícias